Entretenimento

Após morte de seguranças, Harmonia do Samba muda local da Melhor Segunda-Feira

A Melhor Segunda-Feira do Mundo não vai acontecer mais no estádio de Pituaçu e retorna para o Wet’n Wild para a última edição deste ano, que acontece no dia 13 de fevereiro. A decisão foi tomada após a morte de três seguranças do evento nas proximidades do estádio. Em nota, a produção do evento afirma que a decisão foi tomada em conjunto com o Governo do Estado “em respeito às famílias das vítimas.

Leia a nota divulgada:
As produtoras HS Produções e 2GB Entretenimento, organizadoras do projeto “A Melhor Segunda Feira do Mundo 2017”, comunicam a transferência de local da última edição do evento, dia 13 de Fevereiro, para o Wet’n Wild. A decisão foi tomada em conjunto com o Governo do Estado da Bahia em respeito às famílias das vítimas. O evento continua com a mesma grade de atrações, com abertura dos portões às 20h.

Geraldo Mota Cunha e Derivaldo Rocha dos Santos, 34 anos, foram baleados e depois tiveram os corpos queimados pelos atiradores, morrendo no local. Márcio Rogério Bandeira foi socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas morreu a caminho do hospital. No dia do crime, o evento acabou sendo cancelado. Xanddy, vocalista do Harmonia, lamentou as mortes. “Triste demais aqui!!! Não existe possibilidade alguma de subir no palco pra fazer festa depois de uma fatalidade dessa!!!”, escreveu o cantor em suas páginas no Facebook e no Instagram.

Crime aconteceu nas proximidades do estádio de Pituaçu, onde seria o show
(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Crime
Ambulantes faziam o descarregamento de bebidas no local no momento em que os bandidos executaram os homens. Dois homens com fardas do Exército e rostos pintados de verde estavam no local, segundo testemunhas – eles chegaram a afirmaram serem soldados, de acordo com uma comerciante de bebidas. Eles foram os responsáveis por atirar contra os seguranças.

A ambulante Dora Martins estava descansando em um colchão no local, aguardando o início da movimentação do evento, quando o crime aconteceu. Antes, ela relata que dois dos seguranças mortos, conhecidos dela por conta da festa, teriam chegado e pedido licença para sentar nas cadeiras. Assim que eles sentaram, começou a confusão. “Só ouvi os tiros”, conta. Ela diz que sentiu o cheiro da gasolina jogada nos corpos e logo depois atearam fogo. “Um deles caiu em cima do meu colchão, não consegui abrir os olhos de tão assustada que fiquei”, relatou. Outro ambulante, Evandro Santos Santana, estimou em R$800 o prejuízo que teve hoje – o fogo atingiu seu isopor e destruiu parte de suas mercadorias. “Perdi muitas bebidas. Não teve a festa, ficamos no prejuízo”.

Crime de vingança
O assassinato está relacionada à morte de um homem, identificado como Bolsa, encontrado morto após ser abordado no ensaio da banda Harmonia do Samba na semana passada. Bolsa é suspeito de envolvimento com tráfico de drogas, na quadrilha Comando do Boqueirão, uma ramificação da facção Comando da Paz, liderado por Leandro P, que está preso e mesmo assim ainda comanda o tráfico no Nordeste de Amaralina.

No dia do ensaio, na segunda retrasada (30), Bolsa e alguns membros da quadrilha estavam na festa roubando celulares das pessoas. Ao ver a situação, seguranças retiraram o grupo do local e chamaram a polícia. Os integrantes do grupo se identificaram como moradores do Nordeste de Amaralina, e Bolsa afirmou que morava na localidade do Boqueirão, no mesmo bairro. Os policiais, então, o levaram para recolher informações sobre o tráfico de drogas na região, segundo a reportagem apurou.

Bolsa foi encontrado com marcas de espancamento na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de São Rafael e morreu no local. Os integrantes da quadrilha teriam ido nesta segunda (6) para vingar a morte dele e, por isso, atacaram os seguranças.

Em nota, a Polícia Militar informou que viaturas da 39ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Imbuí-Boca do Rio) e Batalhão Especializado em Policiamento de Eventos (Bepe) atuaram “exclusivamente na área externa do Estádio Metropolitano de Pituaçu, quando da realização do Evento Melhor Segunda Feira do Mundo”, no dia 30 de janeiro. Ainda de acordo com a PM, não houve “solicitação do policiamento empregado com foco no evento para atender a ocorrências de maior vulto, que demandassem a condução de pessoas a uma unidade da Polícia Civil”.

Investigação
O CORREIO procurou a 28ª Delegacia (Nordeste de Amaralina) para saber mais informações sobre a morte de Bolsa e se há relação com os assassinatos em Pituaçu, mas a delegada Francineide Moura afirmou que as informações sobre esse caso serão divulgadas apenas pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). “O que podemos dizer é que policiais da unidade estão colhendo informações em um trabalho conjunto com o DHPP”, declarou Francineide Moura.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que policiais do DHPP já estão coletando depoimentos de testemunhas. “Temos duas linhas de investigação sendo analisadas e logo apresentaremos os autores destes crimes”, informou o diretor do departamento, delegado José Bezerra Júnior.

O caso está sendo acompanhado pelo titular da Delegacia de Homicídios Múltiplos (DHM), Odair Carneiro. A polícia informou que qualquer informação sobre os autores do triplo homicídio deve ser repassada por meio do Disque Denúncia da SSP – telefone 3235-0000 -, com anonimato garantido.

Fonte: Correio

Notícias Popular

para o início